LCL

[Semana 1 Atividade] Objetos da infância


#201

Boa tarde a todos! Nunca havia parado para pensar sobre o assunto, mas confesso que não tive difuculdade, pois ao ler o texto e assistir ao vídeo me lembrei de uma calculadora que meu pai tinha guardada na estante da sala e ninguém podia mexer. Na época era algo muito tecnológico e meu pai não queria que as crianças a quebrassem. Quando ele saía para o trabalho eu pegava a calculadora e ficava brincando de fazer continhas. Acho que sempre fui apaixonada pela Matemática, sem me dar conta nesta época, mas aquilo me chamava atenção. Um dia ele resolveu me mostrar como funcionava e, para sua surpresa, eu já sabia tudo sobre ela, então ele ficou muito surpreso. Meu próximo presente foi então uma máquina de escrever, que tenho até hoje.
imagefile:///home/suporte/%C3%81rea%20de%20Trabalho/calculadora.jpeg


#202

Oi Veronica, eu adorava essas canetas que vc postou. Nem me lembrava mais dessa de florzinha, mas ao ve-la, imediatamente voltei no tunel do tempo! Elas eram preciosas! Obrigada pela foto!


#203

Quando eu cursei a educação infantil, antigo jardim da infância, eu me interessei pelo brinquedo “Briancando de engenheiro”, que são bloquinhos de madeira pintados que permitia montar cidades, castelos, ruas, etc. Com certeza esse brinquedo me proporcionou o desenvolvimento da criatividade e pensamento lógico. Foi o começo do meu interesse em criar, manipular, montar e dar asas à criatividade. Acabei me tornando uma professora de robótica educacional e utilizo o lego, que nada mais é do que blocos e peças diversas que também permitem infinitas criações. Não podia ser diferente! Rs!

Segue um link da foto do meu brinquedo preferido na infância e que até hoje está a venda no mercado.

file:///C:/Users/elain/Desktop/foto%20brinquedo.html

Abraços!


#204

Me too! Rsrs


#205

love it! :heart_eyes:


#206

@Rosangela_T me too!


#207

Eu adorava brincar de Lego, como era muito caro, meus pais acabaram dando um de presente para eu e meu irmão. Até hoje tenho este lego e meus filhos, hoje, brincam com ele.


#208

PIANO VINTAGE INFANTIL
There were some wonderful objects, i love this piano until now. an also love music, like my father’s inheritance. Actually, I work and like technology integrated with education.

`


#209

Que legal… lembrei de algo que estava engavetado kkkk… amava essas bonecas… e sempre que podia queria uma…


#210

Eu que apesar de pouco ter visto Pokémon acho os bonequinhos muito legais.
Trabalhei com os sétimos anos em 2005, com Pokémons em um jogo no sistema de matrizes para eles entenderem noções de sistemática e agrupamento dos seres vivos. Os alunos gostaram muito (trabalhei com as imagens impressas, pq na época nem sabia que tinha esses bonequinhos).


#211

Olá, a todos!

Nesta reflexão, a primeira coisa que veio em minha mente foi de alguns carrinhos que vinham dentro do café Itamaraty e também de uma “fazendinha”, eu simplesmente amava recriar esse mundo com esses dois brinquedos no tapete da sala de minha casa. Neste momento minha imaginação tomava asas.
Uma saudosa lembrança.hqdefault


#212

image

Depois de muito refletir descobri que meu objeto de infância é UM PEDAÇO DE CARVÃO!
Isso mesmo!
Com eles construía meu mundo:
Riscava plantas baixas de casinhas, lojas…
Fazia amarelinha…
Desenhava o Sol pra espantar a chuva…
Delimitava os times para o Jogo de Rouba Bandeiras…
Pintava o rosto e brincava de Indio.


#213

Lucimara ,
Temos muito em comum!
Como era alérgica a giz usava carvão!


#214

Tive uma infância difícil. Uma educação rigorosa e pouquíssimos brinquedos. Porém posso destacar dois objetos que me estimulavam a criatividade. Um despertado e uma régua. Cito o despertador pois eu desmontei e montei o mesmo várias vezes. Muitas vezes sobraram peças. Mas tentei tantas vezes até conseguir montar todas. A régua era de desenho. Então criava figuras e usava diversas cores.


#215

Um objeto importante na minha infância foi a corda. Quando eu estava na primeira série do ensino fundamental a minha turma tinha momentos de recreação e uma das atividades que todos mais gostavam era pular corda. Eu achava bastante legal, mas não sabia pular direito e acabava ficando de fora. Um dia meu pai me ensinou. Ele passou horas e horas treinando comigo e eu fui ficando boa em pular corda. Depois que aprendi, comecei a participar com os demais colegas da minha turma e a ser uma das melhores na brincadeira, foi a primeira vez que notei que eu poderia aprender qualquer coisa e me tornar boa naquilo =)


#216

Olá, na minha infância lembro de jogar bastante atividades de tabuleiro. Adorava quebra-cabeças, trilha, ludo, memória, mas em especial, tinha esse jogo “Pensando Melhor” que eu amava. Jogava com meus pais e lembro que no início tinha dificuldade para organizar minhas peças, devido às relações de esquerda/direita. Com o tempo, porém, fui criando estratégias e “peguei o jeito” da brincadeira.
Penso que atividades dessa forma contribuíram para o desenvolvimento do meu raciocínio lógico, em particular à minha formação: fiz Matemática na graduação.


#217

Um objeto da infância que influenciou meu aprendizado foi o Poliopticon.

image

Era um brinquedo do meu pai, que me deixava brincar de vez em quando, desde que eu cuidasse bem dele.
Com ele comecei a me interessar com ele pelo mundo que a gente não via a olhos nus. Tanto objetos pequeninos quanto as estrelas que se aproximavam ao usar as lentes. Era possível fazer montagens das mais diversas e eu poderia, com os mesmo instrumentos, fazer coisas diferentes. Isso, junto com o telescópio que ele tinha em casa me inspirou a filosofar sobre a vida. Estamos sozinhos? O que há mais que não conseguimos ver? Qual é o sentido da existência?
Essas reflexões me colocaram em um caminho da filosofia, o que me fez, mais tarde, ler alguns livros da coleção “Pensadores” e descobrir Freud e sua maneira de pensar o sujeito. Até hoje estou em um caminho de aprendizagem que começou com este brinquedo.


#218

Quando eu era criança gostava muito de ter coisas em miniatura, especialmente mini lápis de cor, caderninhos, coisas de papelaria. Eu tive um mini baralho da Disney, lindinho, com o qual aprendi a jogar Paciência entre outros jogos, e amava ele!
Achei o baralho no Google, quanta emoção!


#219

Não consigo lembrar de um objeto específico, mas me lembro que as brincadeiras e curiosidades da minha infância sempre foram muito ligadas à água e à natureza. Banhos de chuva, guerra de bambucha… essa imagem do feijão no algodão encharcado simboliza bem essas sensações, traz uma ideia de crescimento, frescor. Teve um tempo em que macerava folhas de um limoeiro da casa dos meus avós para fazer perfume. Lá também descobri a máquina de costura e os mecanismos das polias das bicicletas. Lembrei agora que brincava de “dirigir a máquina” e fazia uma “pipoqueira” com o girar da roda da bicicleta em atrito com pedaços de isopor. Como isso afeta meu modo de pensar hoje? Acredito que tanto as águas como as engrenagens me faziam imaginar outras realidades, me conectavam à materialidade e me conduziam a um outro mundo, fictício, muitas vezes ajudando a entender melhor esse real :smile:


#220

Também tive este sonho: ser professora! Eu escrevia nas paredes de madeira.